Dias difíceis para o presidente do Las Palmas, que teve que aceitar a descida de divisão da sua equipe no domingo passado e foi depois preso na quarta-feira. O número um do clube, em face do crime de fraude envolvendo a Segurança Integral Canária (uma das empresas que ele dirigiu e pelo qual ele teria que pagar vários milhões) tentou escapar. Ramírez tentou, em vão, contornar a segurança do aeroporto de Gran Canaria preparando um voo particular para Miami.